Letalidade da Covid em 1,5% preocupa autoridades em saúde de Mato Grosso do Sul

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 A conta é simples: com pouca gente seguindo as medidas restritivas, as taxas de isolamento não saem do lugar e o número de infectados e óbitos pela doença continua avançando em Mato Grosso do Sul.

Nos dados oficiais da Secretaria de Estado de Saúde (SES) desta terça-feira (28.07) foram apresentados 641 novos casos confirmados, totalizando 22.443 infectados desde o início da pandemia. Mais 9 mortes também foram anunciadas, totalizando 328 vidas perdidas em decorrência da Covid-19 no Estado. O boletim detalhado por ser conferido aqui

Avanço dos óbitos em MS

“Estão vendo que essa taxa de letalidade tem crescido. Começou com 0,9%, estamos com 1,5%, e a cada dia ela tem aumentado um pouco. Isso nos preocupa”, lamentou o secretário de saúde, Geraldo Resende.

Ao mesmo tempo que a doença avança as taxas de isolamento seguem congeladas. A média de pessoas que se mantiveram recolhidas em casa ou se deslocaram dentro do perímetro de 450 metros da área residencial nesta segunda-feira (27.7) foi de 37,3%. Com essa taxa o Estado ocupa o 24° lugar entre as unidades da federação.

Atual epicentro da Covid, Campo Grande repetiu a média da segunda-feira passada com índice de 37,1%. Já as taxas mapeadas nos municípios do interior do estado para o dia variam entre 26,7% a 55%. Confira aqui a lista completa de cidades.

Durante a apresentação detalhada dos dados, o titular da SES também pediu a participação dos municípios no monitoramento dos casos positivos e rastreamento dos seus contatos. “O diagnóstico mais rápido, faz um isolamento mais rápido e previne vidas” completou a secretária adjunta, Christine Maymone.

Fonte: Portal do Governo de MS

Foto: Chico Ribeiro